Deixe seu e-mail e receba dicas exclusivas para alcançar sua independência financeira!

CADASTRE SEU EMAIL PARA RECEBER NOVOS ARTIGOS E DICAS SOBRE FINANÇAS PESSOAIS E INVESTIMENTOS!

Onde está seu problema financeiro?

  • Davi Augusto
  • 14 de setembro de 2017

Organizar as finanças é uma das coisas mais fáceis que existe!

Todo mundo sabe, pelo menos na teoria, o que se deve fazer para ter uma vida financeira organizada.

Basta gastar menos do que ganha e investir a diferença.

Simples assim.

Fazendo isso, posso te garantir que em pouco tempo você estará numa situação financeira melhor do que a maioria da população.

Mas por que será que, na prática, o que vemos é justamente o contrário?

É muito comum encontrarmos pessoas extremamente endividadas, gastando bem mais do que ganham e em uma situação financeira bem longe da que gostariam de estar.

Por que será que isso acontece?


É curioso que, quando faço essa pergunta para alguém que está em uma situação financeira considerada difícil é comum encontrar os mesmos tipos de respostas.

Vou agrupar essas respostas em dois grupos principais para ficar mais fácil entender as características e as desculpas das pessoas que compõem esses grupos.

O primeiro grupo é o da falta de dinheiro.

As pessoas que pertencem a esse grupo costumam colocar a culpa de sua situação financeira na falta de dinheiro. Dizem que o problema é porque ganham muito pouco e, se tivessem uma renda um pouco maior, teriam, enfim, uma ótima situação financeira.

Outras pessoas que compõem esse grupo também colocam a culpa nas despesas que aumentaram demais, e que apertaram muito os seus rendimentos. Tudo está muito caro, então não dá pra economizar.

O segundo é o grupo da falta de informação.

Quem pertence a esse grupo, normalmente tende a acreditar que não sabem muito sobre organização financeira nem sobre investimentos, e por isso se encontram em dificuldades financeiras.

Se encontrassem um bom livro ou uma boa palestra, poderiam, enfim, aplicar as dicas de ouro que iriam fazer com que eles organizassem suas vidas financeiras de uma hora para a outra.

Se você pertence a um desses grupos e sempre repetiu que essas são as causas da sua situação financeira, tenho uma notícia ruim para você: isto não é verdade.

São apenas desculpas, que em nada irão lhe ajudar e podem até mesmo estar lhe atrapalhando de ter uma vida financeira mais equilibrada.

Vamos agora descobrir o porquê.

O problema não é o dinheiro


Você pode até estar pensando que a culpa de nunca sobrar dinheiro no final do mês é do seu salário. Se esse for o caso, te convido a dar uma lida nesse outro artigo aqui do blog.

Até pode ser que você tenha um baixo salário. Mas essa não é a razão para não sobrar dinheiro ao fim do mês.

Digo isso com tranquilidade, pois já vi muita gente, com rendas diferentes, usando a mesma desculpa.

Para fazer um teste, tente se lembrar de um momento onde você tinha um salário bem menor do que tem hoje.

Provavelmente, naquela época, você pensava: “não consigo me equilibrar financeiramente pois ganho muito pouco. Se eu ganhar mais, vou conseguir organizar as finanças.”

Depois de um tempo, você se especializa, ganha uma promoção e passa a ter um salário maior.

E o que você pensa?

“Com esse salário não dá pra me organizar… no dia que eu tiver ganhando um pouquinho mais, ai sim, vou conseguir ter as finanças em dia”

E passa a ganhar mais, e continua achando que está pouco… é quase um ciclo sem fim.

Já vi gente com renda familiar de R$ 60.000,00 dizendo que o dinheiro que ganham “não dá pra nada”.

Então é o seguinte: ou você decide planejar suas finanças agora mesmo, independente da sua renda, ou vai sempre colocar a culpa no salário que é muito baixo e não permite que você faça nada.

Você não precisa de mais informação


Claro que quando estamos falando de investimentos, é necessário aprender a investir da maneira correta  e conhecer um pouco mais sobre as melhores alternativas que existem.

Mas um erro muito comum é acreditar que você precisa somente de mais informação, mais conhecimento para organizar as finanças.

Assim, achamos que falta alguma dica matadora, alguma estratégia secreta que irão nos mostrar a melhor maneira de equilibrar nossa vida financeira.

Dependendo do caso, essas dicas podem até lhe ajudar, mas não serão suficientes para acabar com seus problemas financeiros.

E sabe o porquê? Por que essas não são as verdadeiras causas de nossos problemas financeiros.

Podem até ser a maneira como esses problemas se manifestam, mas podem não ser a razão deles.

E de onde vem nossos problemas financeiros?


É bem possível que os problemas financeiros que você possui sejam fruto de decisões equivocadas que você tomou.

O curioso é que essas decisões muitas vezes são tomadas de uma maneira inconsciente, como forma de continuarmos um padrão ao qual já estamos acostumados ou que achamos ser o correto.

No livro Mind Over Money, de Brad Klontz e Ted Klontz, os autores falam que nossos hábitos e padrões financeiros são formados pelo que eles chamam de “flashpoints financeiros”.

Esses flashpoints são formados por episódios ou momentos marcantes que aconteceram ainda quando éramos crianças e que moldam nossa maneira de nos relacionarmos com o dinheiro.

Os autores falam também que esses flashpoints podem não ser necessariamente um momento específico, mas, também situações sobre dinheiro que eram corriqueiras e que acabamos nos acostumando com elas.

E cada pessoa tem uma maneira diferente de interpretar e reagir a esses flashpoints.

Pessoas que viam os pais constantemente brigando sobre dinheiro ou podem interpretar isso acreditando que o dinheiro é uma coisa ruim, que gera intrigas e discussões.

Assim, quando crescerem, essas pessoas estarão propensas a, mesmo inconscientemente, a ter hábitos financeiros que lhes impeçam de acumular dinheiro.

Ou pessoas que cresceram em uma situação de restrição financeira, sempre tendo alguns pedidos negados pelos pais ou nunca ganhando o presente que gostariam podem acabar gastando muito dinheiro quando adultas, comprando itens materiais como uma forma de compensar as restrições pelas quais passaram.

Quer mudar sua situação? Entenda seus flashpoints.


Uma boa maneira de começar a mudar a sua situação financeira é tentar entender quais foram os flashpoints financeiros que você teve contato quando criança e de que maneira eles podem estar guiando seus hábitos financeiros.

Pare e reflita quais situações financeiras mais lhe marcaram quando você era criança?

Quais as suas primeiras memórias sobre dinheiro?

O que os seus pais falavam sobre dinheiro e como eram as conversas em casa sobre o assunto?

Depois de descobrir quais são esses flashpoints, reflita se eles estão de alguma maneira relacionados aos seus padrões e hábitos financeiros de hoje em dia.

Descobrir de onde vem seus padrões de comportamento financeiro pode ser um ótimo primeiro passo para entender o porquê você toma determinadas decisões financeiras e entender a partir de agora como mudá-las.

Então, para melhorar sua situação financeira, provalmente o que você precisa não é de mais informação e nem de mais dinheiro, mas sim de saber como olhar de uma maneira diferente para o dinheiro.

Seu problema financeiro pode não estar no seu bolso… pode estar na sua cabeça.

compartilhe:

Curtiu esse post?

Deixe seu email para receber gratuitamente os novos posts e dicas do blog!

autor: Davi Augusto

Formado em Comércio Exterior e em Administração, atua como educador financeiro e consultor de finanças pessoais e investimentos.

Post Relacionados