Deixe seu e-mail e receba dicas exclusivas para alcançar sua independência financeira!

CADASTRE SEU EMAIL PARA RECEBER NOVOS ARTIGOS E DICAS SOBRE FINANÇAS PESSOAIS E INVESTIMENTOS!

O Dinheiro é Seu! Pague a Si Mesmo Primeiro!

  • Davi Augusto
  • 19 de agosto de 2014

Conversando com algumas pessoas sobre organização financeira e orçamento pessoal, é comum escutar alguém dizer: “Ah, mas eu até tento juntar dinheiro. O problema é que nunca sobra nada no final do mês”.

Realmente, quando tentamos organizar nossas finanças, percebemos que quase sempre é muito difícil conseguir fechar o mês “no azul”.

O segredo para conseguir realmente juntar dinheiro todo o mês é simples: pague a si mesmo primeiro!

Pague a Si Mesmo Primeiro


pague a si mesmo primeiro

Mas, na verdade, o que realmente significa essa expressão?

Pelo que sei, esse termo foi utilizado primeiramente no livro: “O Homem mais Rico da Babilônia”, de George S. Classon, e depois reforçado no livro “Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert Kiyosaki. (Recomento fortemente a leitura dos dois livros).

Com essa expressão, os autores querem dizer que devemos, antes mesmo de pagar nossas despesas frequentes (água, luz, telefone, alimentação, etc) e nossas obrigações, separar sempre uma parcela de nossa renda para formar poupança e investir.

Isso mesmo! Antes de começar a gastar seu dinheiro, guarde primeiramente uma parcela de sua renda para começar a investir.

Desse jeito, não há mais desculpas para dizer que não sobra dinheiro para juntar no fim do mês: juntar dinheiro é a primeira coisa que você irá fazer.

O objetivo ao fazer isso não é se privar de seus gastos ou passar por um aperto financeiro por contar com uma quantia menor para realizar suas despesas. Pelo contrário!

Ao pagar a si mesmo primeiro, você irá ficar mais forte financeiramente, pois verá seu patrimônio crescer a uma velocidade muito maior do que antes.

Ao desenvolver esse hábito, você também irá estimular sua autodisciplina e força de vontade, que são essenciais para quem quer ter uma vida financeira mais saudável.

Além disso, você vai ter aquela ótima sensação de que você tem um controle maior de suas finanças, e que consegue juntar dinheiro todo mês. Acredite, essa sensação é muito boa!

Qual Parcela da Renda Deve ser Utilizada?


parcela da renda

Para que você pague a si mesmo primeiro, deve separar pelo menos 10% do seu salário.

Há quem goste de guardar uma parcela maior. Algumas pessoas chegam a guardar 20% ou até mesmo 30% de sua renda mensal.

Particularmente, acho que separar 30% de nossa renda é um sacrifício muito grande. Isso talvez seja necessário em situações extremas, se estivermos fortemente endividados, por exemplo.

Em situações normais, recomendo que comece separando 10% de sua renda. Depois, quando se sentir mais confortável, pode tentar guardar uma parcela maior, mas cuidado para não fazer um sacrifício maior do que o necessário.

Mesmo que sua renda não seja alta, não desanime! Algumas pessoas acham que, por terem um salário baixo, não vale nem a pena começar a guardar esse dinheiro, pois não conseguirão fazer grandes investimentos.

Também considero esse um pensamento bastante equivocado. Mesmo que sua renda seja baixa, é importante criar o hábito de separar esse dinheiro todo mês. Além de estimular sua disciplina, você também ficará satisfeito ao ver que suas economias estão aumentando (coisa que não acontecia antes).

Em relação aos investimentos que você irá realizar com esse dinheiro que guardou, se sua renda for baixa, uma boa opção para o começo é depositar o dinheiro na poupança.

Depois de um tempo, quando tiver uma boa quantia junta (pelo menos mil reais), transfira esse valor para investimentos que lhe rendam mais, como Títulos do Tesouro, Fundos de Investimento ou até mesmo CDB’s, dependendo das condições.

Portanto, independente de sua renda, lembre-se: pague a si mesmo primeiro!

Vai Dar pra juntar?


juntar

A essa altura, algumas pessoas podem estar pensando: “Nossa! Mas já tenho dificuldade em pagar todas as minhas contas normalmente, imagina se agora eu contar com menos dinheiro?”.

É verdade… olhando assim, você pode realmente se assustar com essa ideia e achar que é muito difícil passar a contar com uma parte menor da sua renda para pagar suas despesas e obrigações.

Porém, é bom lembrar que esse dinheiro será investido para lhe gerar um montante bem maior no futuro e garantir a sua liberdade financeira.

Além disso, pense em quantos gastos fúteis você tem, e como eles atrapalham seu objetivo de ter uma vida financeira mais saudável.

Aposto que, se você analisar bem seu orçamento, irá encontrar facilmente várias despesas que não são importantes para você e que podem ser cortadas sem prejudicar sua qualidade de vida.

Lembre-se que pagar a si mesmo primeiro exige disciplina, força de vontade e uma dose de sacrifício.

Porém, certamente os benefícios desse hábito serão muito maiores, e você iniciará seu caminho para a tão esperada liberdade financeira.

Além do mais, vale ressaltar novamente que você passará a ter aquela ótima sensação de ter um maior controle de suas finanças.

E você? Também acha importante pagar a si mesmo primeiro? Você já adota esse hábito? Deixe seu comentário!

 

compartilhe:

Curtiu esse post?

Deixe seu email para receber gratuitamente os novos posts e dicas do blog!

autor: Davi Augusto

Formado em Comércio Exterior e em Administração, atua como educador financeiro e consultor de finanças pessoais e investimentos.

Post Relacionados