Deixe seu e-mail e receba dicas exclusivas para alcançar sua independência financeira!

CADASTRE SEU EMAIL PARA RECEBER NOVOS ARTIGOS E DICAS SOBRE FINANÇAS PESSOAIS E INVESTIMENTOS!

Como investir seu dinheiro da maneira correta?

  • Davi Augusto
  • 28 de agosto de 2017

Muita gente tem interesse em começar a investir, mas não faz ideia de como ou por onde começar.

Talvez você até já saiba como funcionam algumas das principais alternativas de investimentos, mas será que você está investindo corretamente?

Sinto lhe dizer, mas provavelmente NÃO!

Mas fique tranquilo, pois o problema não é exatamente com você. A verdade é que a maioria das pessoas aprende e começa a investir de um modo completamente errado e que não irá trazer os melhores resultados possíveis.

E qual é a maneira correta de investir?


Bom, antes de tudo eu quero deixar claro que, neste artigo, não vamos falar sobre as melhores alternativas de investimentos, mas sobre o tipo de atitude que você deve tomar para obter resultados bem melhores com suas aplicações financeiras.

Então, vamos ao que interessa!

O Investidor Eventual


Para saber fazer alguma coisa corretamente, é muito interessante também entender quais os principais erros que a maioria das pessoas comete, a fim de evitar repeti-los.

Um dos maiores erros que você pode cometer na hora de aplicar seu dinheiro é o de ser um investidor eventual.

O investidor eventual é aquele que investe de vez em quando, quando sobra, se sobrar.

E adivinhe só: na maioria das vezes, acaba não sobrando.

Este é o caso daquela pessoa que tem uma quantia parada na poupança, ou tem uma grana extra para receber, e quer simplesmente descobrir em qual produto financeiro deve aportar o dinheiro para que ele renda um pouquinho a mais.

Então, depois de fazer a aplicação, essa pessoa acaba “esquecendo” daquele dinheiro, e só volta a investir novamente depois de um tempão, quando receber mais uma grana extra que lhe permita fazer alguns aportes.

É claro que essa estratégia pode até dar algum retorno financeiro, mas ela não irá, nem de longe, lhe trazer os resultados que você poderia obter se mudasse um pouquinho a sua atitude.

O Investidor Planejado


A atitude correta para investir é a de se tornar um investidor planejado.

Esta é a pessoa que se organiza financeiramente e consegue se planejar para fazer investimentos todos os meses, de acordo com seus principais objetivos.

Para se tornar um investidor planejado, você deve primeiro definir os objetivos financeiros que você quer atingir e o prazo no qual deseja alcançá-los, para aí sim descobrir o valor mensal que precisa investir para bater suas metas.

A partir daí, você precisa enxergar seus investimentos como mais um compromisso dentro do seu orçamento, mais um boleto que você precisa pagar todos os meses.

Assim como você tem os boletos de água, luz e telefone para pagar, também vai passar a ter o boleto dos seus investimentos.

Uma boa ideia é usar o conceito de PAGAR PRIMEIRO A SI MESMO

Qual a vantagem de ser um investidor planejado?


Vamos fazer uma simulação dos investimentos do João (investidor eventual) e da Maria (investidora planejada).

O João queria se aposentar aos 60 anos, mas, apesar de sempre ter tido uma boa renda, não se atentou para a importância de saber investir bem o seu dinheiro.

Assim, ele sempre foi gastando o dinheiro que ganhava, e, quando sobrava alguma coisinha, deixava ali parado na conta-corrente.

Quando chegou aos 45 anos, o João percebeu que deveria a partir de agora fazer um planejamento financeiro para conseguir se aposentar.

Ele então investiu R$ 90 mil reais que tinha parado em sua conta, e passou a fazer aportes financeiros de R$ 1.000,00 todos os meses até completar 60 anos.

O resultado? João desembolsou um total de R$ 360.000,00 e conseguiu acumular um patrimônio de R$ 1.150.000,00 (considerando os juros) para se aposentar.

Nada mal… mas podia ser bem melhor!

Já a Maria também queria se aposentar aos 60 anos, mas, ao contrário do João, ela se preocupou desde cedo em construir um patrimônio que lhe permitisse alcançar esse objetivo.

Ela então investiu R$ 1.000,00 por mês, todos os meses, dos 30 aos 60 anos.

O resultado? Maria também desembolsou a mesma quantia de João: um total de R$ 360.000,00, mas ela conseguiu acumular para sua aposentadoria um patrimônio de R$ 2.000.000,00!

Viu a diferença?

Os dois investiram a mesma quantia de dinheiro, mas somente pelo fato de Maria ter definido seus objetivos e se planejado, ela conseguiu um valor quase 2x maior que o de João!

E aí, não vale a pena se tornar um investidor planejado?

É claro que eu sei que essa não é a tarefa mais fácil do mundo, pois para conseguir adotar essa atitude você precisa desenvolver a disciplina de se organizar financeiramente e aprender a planejar sua vida financeira (link), mas eu te garanto que é um esforço muito bem recompensado, que te permitirá colher ótimos frutos lá na frente.

compartilhe:

Curtiu esse post?

Deixe seu email para receber gratuitamente os novos posts e dicas do blog!

autor: Davi Augusto

Formado em Comércio Exterior e em Administração, atua como educador financeiro e consultor de finanças pessoais e investimentos.

Post Relacionados