Deixe seu e-mail e receba dicas exclusivas para alcançar sua independência financeira!

CADASTRE SEU EMAIL PARA RECEBER NOVOS ARTIGOS E DICAS SOBRE FINANÇAS PESSOAIS E INVESTIMENTOS!

Aprenda a Investir em Fundos de Investimento

  • Davi Augusto
  • 9 de outubro de 2014

Ao procurar por alternativas para investir seu dinheiro, várias pessoas acabam se deparando com os fundos de investimento, que, muitas vezes podem ser uma boa opção para quem está começando a investir ou para quem deseja diversificar seus investimentos.

Nesse post, você irá aprender como funcionam os fundos de investimento, suas principais vantagens e os principais tipos de fundos, assim como quais as taxas cobradas e a tributação desse tipo de investimento.

O Que São Fundos de Investimento


Os fundos de investimento são uma modalidade de aplicação financeira onde diversos investidores se reúnem para realizar investimentos em comum.

É como se vários investidores se reunissem e depositassem em uma conta uma quantidade X de dinheiro, que depois será aplicado em diversos tipos de investimento diferentes, sejam em ações, títulos públicos, CDB’s, moeda estrangeira, etc.

Na prática, quem monta um fundo de investimento é uma instituição financeira (banco ou corretora), que será responsável por administrar e gerir os recursos que os investidores aportarem no fundo.

Assim, o investidor confia seu dinheiro a uma instituição financeira, que será responsável por definir em quais ativos irá investir, objetivando proporcionar o maior retorno possível.

É importante salientar que esses fundos são divididos em cotas, proporcionais ao valor que cada participante tem investido. Se o valor da cota do fundo é de R$ 1,00 e você desejar investir R$ 5.000,00, significa que você estará adquirindo 5.000 cotas.

Supondo que os ativos do fundo se valorizem, em média, 10%, a cota passará então a valer R$ 1,10. Nesse caso, você continuará com suas 5.000 cotas, mas o valor que você tem investido será de R$ 5.500,00 (5.000 x 1,10).

É mais ou menos assim que funciona!

Principais Vantagens dos Fundos de Investimento


As principais vantagens para quem opta por investir em fundos de investimento são:

  • Gestão profissional dos recursos: ao colocar dinheiro em um fundo de investimento, o investidor confia seus recursos a uma equipe especializada, que acompanha o mercado diariamente, e que irá trabalhar para conseguir obter o melhor rendimento daqueles recursos;
  • Diversificação: como o fundo reúne recursos de vários investidores, terá um montante suficiente para investir em vários ativos ao mesmo tempo. É como se, ao invés de aplicar R$ 5.000,00, vários investidores se unissem para aplicar o valor total em diversos produtos, como ações, CDB’s, Títulos Públicos, Debêntures, etc.
  • Acesso a produtos mais sofisticados: existem alguns bons produtos de investimento que são voltados apenas a grandes investidores, que possuem acima de R$ 300.000,00 para investir, por exemplo. Como o fundo reúne recursos somados de diversos investidores, isso torna possível para que o pequeno investidor tenha acesso a esses produtos mais sofisticados, através do fundo.
  • Liquidez: a liquidez é outra grande vantagem dos fundos de investimento. o investidor pode resgatar suas cotas, ou retirar seu dinheiro, sempre que quiser, sem perda do rendimento já apropriado.

 

Outro ponto que merece destaque é que os fundos de investimento são alternativas bem seguras! Muitas vezes, são mais seguras até mesmo do que o próprio banco ou corretora que administra o fundo.

Isso ocorre porque o fundo é montado com seu próprio CNPJ, e atua como se fosse uma empresa separada.

Nesse caso, se a instituição financeira que administra o fundo quebrar, os recursos que estão no fundo continuam intactos e não podem ser utilizados para recuperação da instituição que faliu.

Tipos de Fundos de Investimento


Existem diversos tipos de fundos de investimento. Cada um irá priorizar ou focar em determinados tipos de ativos para investir.

Existem, por exemplo, fundos que se propõem a investir em ações. Outros, focam seus investimentos em títulos públicos ou títulos de renda fixa.

Há também os fundos que priorizam investimentos em moeda estrangeira, como dólar ou euro.

Enfim… são várias as possibilidades, e você pode escolher o fundo – ou os fundos – que mais se adéquam às suas necessidades e aos seus objetivos de investimento.

Os principais tipos de fundo de investimento são:

Fundos de Curto Prazo

Devem investir exclusivamente em títulos públicos indexados à SELIC ou ao CDI, com prazo máximo de vencimento de 375 dias. É considerado um fundo bastante seguro, e também tem a vantagem de ter uma grande liquidez.

Fundos de Renda Fixa

São fundos que buscam retorno através de investimentos de renda fixa com rendimento atrelado. Devem possuir, no mínimo 80% de seu patrimônio investido em títulos públicos ou ativos de baixo risco. Esse tipo de fundo é considerado um pouco mais arriscado que os fundos de curto prazo, pois podem possuir até 20% de seu patrimônio investido em outros títulos.

Fundos Referenciados

Fundos que objetivam investir, no mínimo, 95% do valor de sua carteira em títulos ou operações que busquem acompanhar as variações do CDI ou Selic. Esses fundos são bastante parecidos os fundos de curto prazo. A principal diferença é que podem investir em títulos de prazo mais longo e podem ter até 5% de seu patrimônio investido em outros ativos.

Fundos Multimercado

São fundos que podem investir seus recursos em diversos tipos de ativos, e sua política de investimento não obriga a concentração de seu patrimônio em nenhum tipo específico de ativo. Sua maior vantagem é a possibilidade de investir, ao mesmo tempo em ações, títulos públicos, moedas, e etc, se beneficiando de qual mercado apresentar um maior potencial de retorno em determinado momento.

Fundos de Ações

Devem possuir, no mínimo, 67% de seu patrimônio investido em ações. É interessante notar que esses fundos podem ter diferentes estratégias. Há fundos que investem apenas em ações small caps, outros que investem em ações que pagam bons dividendos, e também fundos que investem em ações de setores específicos.

Tributação


A tributação dos fundos de investimento obedece à tabela regressiva do Imposto de Renda, a mesma utilizada na tributação de títulos públicos e CDB, e variando de acordo com o prazo aplicado:

  • Até 180 dias – IR de 22,5% sobre os rendimentos
  • De 181 a 360 dias – IR de 20% sobre os rendimentos
  • De 361 a 720 dias – IR de 17,5% sobre os rendimentos
  • A partir de 721 dias – IR de 15% sobre os rendimentos

Vale salientar também que, os fundos de curto prazo, de renda fixa e multimercado, possuem uma tributação a mais, chamada de come-cotas.

O come-cotas é uma cobrança antecipada de Imposto de Renda sobre os rendimentos de quem investe em fundos de investimento. Esse imposto é cobrado semestralmente, e descontado diretamente da fonte. Em outro post, irei abordar detalhadamente como funciona o come-cotas.

E você? Já investe em fundos de investimento? Também considera uma boa alternativa para aplicar seu dinheiro? Deixe seu comentário!

compartilhe:

Curtiu esse post?

Deixe seu email para receber gratuitamente os novos posts e dicas do blog!

autor: Davi Augusto

Formado em Comércio Exterior e em Administração, atua como educador financeiro e consultor de finanças pessoais e investimentos.

Post Relacionados